Minha Escalação

Imagem

Todo brasileiro é um técnico de futebol em potencial. Somos 200 milhões de treinadores. Neste momento de aparente crise de nossa seleção, não poderia deixar de escalar meu time ideal.

Antes, algumas considerações. A Espanha ganhou quase tudo o que disputou nos últimos seis anos. Há dois anos, ganhou a Eurocopa, repetindo o feito de seis anos atrás. É a atual campeã do mundo. Fez um bom primeiro tempo contra a Holanda. Podia ter sido vitoriosa no primeiro tempo não fosse o voo de Van Persie. Após levar o segundo gol, se desestruturou e levou a goleada.

Contra o Chile, a Espanha começou bem de novo. Mas o Chile corria mais e teve mais posse de bola do que a Espanha (mais de 60%), o que é bastante incomum para o tik-taka espanhol. A análise das distâncias percorridas revelou que o Chile corre cerca de 20 quilômetros a mais do que os demais times. Ou seja, é como se o Chile jogasse com dois jogadores a mais.

Logo, a Espanha não era uma galinha morta e o Chile não se classificou por acaso: tem um excelente time e poderia sim ter ganho do Brasil. A confiança de nossa torcida no time brasileiro é demasiada. Temos chances de chegar lá, mas vai ser muito difícil, pois não temos uma geração de craques como já tivemos.

De todo modo, temos chances. Mas o jogo contra o Chile evidenciou nossa principal dificuldade: ter o domínio do jogo. Felipão não construiu nosso time para ter o meio campo. Para ele, era importante tornar a defesa consistente e jogar com objetividade, sempre tentando o gol. Sem toques de lado, não teríamos mesmo posse de bola. Deu certo na Copa das Confederações. Um Brasil diferente ganhou aquela Copa. De lá para cá, no entanto, algo mudou. E não foi na tática de jogo, mas no desempenho individual de alguns jogadores.

Oscar passou a ser questionado no Chelsea e foi para o banco de reservas. Nossa esperança de criação passou a atuar melhor como defensor. Pode ser cansaço, pode ser que se recupere ainda. Mas seu ano foi muito ruim e ele continua jogando o mesmo futebol na Copa. Eu o tiraria do time.

Só o Felipão insistiria tanto com o Paulinho. No Tottenham foi para o banco de reservas. Quando jogou foi muito mal, tal como na seleção brasileira. Fernandinho foi titular como primeiro volante no time campeão inglês, o Manchester City. Para mim, seria titular desde o início.

Daniel Alves nunca foi bem na seleção. No Barcelona continuou como titular, mas foi sua pior temporada e o Barcelona quer negociá-lo. Além disso, nossos laterais jogam no ataque em seus times. O esquema de Felipão, com quatro jogadores ofensivos (em tese), exige que os laterais guardem posição. Tanto Daniel Alves como Marcelo não são bons marcadores. Logo, para aproveitar os laterais, é necessário mudar o esquema tático. No caso da lateral direita, a temporada do Maicon foi melhor do que a do Daniel Alves. Maicon caiu de produção devido ao excesso de noitadas, mas neste ano voltou a se dedicar à profissão e merece a vaga de titular no time.

Hernanes tem feito sucessivas boas temporadas europeias e tem condições de brigar por uma posição no time. Willian, no Chelsea, barrou Juan Mata, grande jogador espanhol e foi fundamental para a temporada do time inglês. Seria titular do meu time desde o início. O Ramires não tem entrado bem na seleção, mas quase sempre joga fora da posição que rende mais.

Hulk foi o melhor jogador do campeonato russo. Pode não ser um excelente campeonato, mas jogou o tempo todo e foi bem. Lógico que, como atacante, prefiro Romário ou Ronaldo. Mas essa geração produziu excelentes zagueiros, mas nenhum grande goleador. Assim, dentre os convocados, Hulk seria o meu nove, o centroavante. Ele já jogou nessa posição, apesar de preferir jogar na direita, onde o Felipão raramente o escala.

Neymar é nosso craque e não pode jogar longe do gol. E não pode voltar para marcar. Deve jogar avançado, girando próximo à área adversária ou iniciando contra-ataques. Não vou perder tempo falando do Fred e do Jô. Bernard teve bom começo aqui, mas não jogou, pois foi para a reserva do ucranião, o fortíssimo campeonato da Ucrânia.

Contra a Colômbia, precisamos de mais meio campo. Nossa defesa é boa, mas precisamos do meio campo. Como não temos um excelente ataque, melhor jogar sem ele e apostarmos no Neymar, nas bolas aéreas e em alguns chutes do Hulk.

Meu time, com a convocação do Felipão, para enfrentar a Colômbia seria: Júlio Cesar, Maicon, Tiago Silva, David Luiz e Marcelo; Fernandinho, Hernandes, Ramires e Willian; Hulk e Neymar. Por favor, mandem esta escalação para o Felipão.

Gustavo Theodoro

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s